Market Timing: o que é e como evitar

Navegue pelo Conteúdo

Na hora de escolher entre tantas oportunidades de renda fixa e renda variável para investir o seu dinheiro, é interessante adotar uma estratégia para direcionar suas decisões. Nesse sentido, uma das alternativas é conhecida como market timing.

Apesar de ela despertar o interesse de muitos investidores — em especial, aqueles que são iniciantes no mercado financeiro —, é preciso ter atenção ao usá-la. Afinal, há riscos e desvantagens que podem tornar essa abordagem menos oportuna e até prejudicar seus resultados.

A seguir, você descobrirá o que é o marketing timing e entenderá por que não é tão benéfico tentar acertar a hora de entrar e sair do mercado.

Veja!

O que é market timing?  

O market timing é uma espécie de estratégia que os investidores podem adotar para definir o momento de realizar aportes no mercado financeiro. Em tradução livre, a expressão significa “momento do mercado”.

Assim, ela representa quando seria o momento ideal de realizar um investimento. Essa estratégia tende a ser usada, em especial, na renda variável, que apresenta maior flutuação dos preços dos ativos devido à volatilidade.

Como essa estratégia funciona?  

Mais que conhecer o conceito de market timing, é necessário entender como ele funciona. Essa estratégia de alocação não está necessariamente relacionada aos ativos que serão escolhidos e, sim, ao momento de realizar os aportes.

Quem adota o market timing costuma esperar o “período perfeito” para realizar o investimento. Na renda variável, isso geralmente significa o momento em que determinado ativo apresenta um preço menor. A intenção, portanto, é comprar o mais barato possível para maximizar eventuais lucros.

Imagine que você deseje investir em ações. Se decidir adotar o market timing, você ficará esperando pelo momento em que o ativo passar por uma queda de preço significativa. Nesse contexto, pode ser o menor preço na semana, no mês ou no ano, por exemplo.

Em muitos casos, você também pode ter o apoio de indicadores técnicos para avaliar a tendência dos preços, em busca de períodos de baixa. A partir dessa análise, há o interesse em esperar pelo principal fundo do ativo, ou seja, o menor preço na tendência de queda.

Ao agir dessa forma, na teoria, seria possível alcançar resultados melhores. Afinal, quanto maior for a diferença positiva entre o preço de venda e o preço de compra, maior é o lucro obtido com o investimento.

Quais os riscos do market timing?  

Apesar de o market timing ser uma estratégia de alocação cujo objetivo é otimizar os resultados dos investimentos realizados, isso nem sempre acontece. Então é preciso considerar que ela também oferece mais riscos — e, por isso, exige atenção.

Uma das principais questões a considerar é que, na prática, é impossível acertar consistentemente o ponto mais baixo do mercado. Ainda que você consiga comprar os ativos em um período de baixa, é pouco provável que acerte todas as vezes no longo prazo.

Além disso, no momento em que o mercado apresenta movimentos de queda, é difícil saber qual é efetivamente o ponto mais baixo. A verificação posterior é possível porque ela envolve a análise de um histórico já consolidado, mas definir o ponto mais baixo é como tentar prever o futuro.

A situação se agrava ao considerar que, muitas vezes, quedas intensas aumentam a volatilidade. Nessa situação, fica ainda mais difícil prever quais serão os movimentos do mercado — o que afeta a tomada de decisão.

Ademais, manter o dinheiro sem investir, esperando a situação perfeita, faz com que o montante perca valor devido à inflação. Se os recursos forem mantidos em um investimento de renda fixa, há um custo de oportunidade maior, já que seria possível buscar um potencial de retorno maior ao investir a quantia na renda variável.

Vale a pena utilizar essa estratégia no mercado?

Até aqui, você aprendeu o que é o market timing e quais são algumas desvantagens dele. Porém, ainda podem restar dúvidas se usar essa estratégia é realmente interessante. Considerando os riscos que ela apresenta, a opção pode não ser tão vantajosa.

Afinal, o retorno que ela potencialmente oferece pode não compensar os resultados que deixam de existir quando o dinheiro não é investido no ativo desejado. Você também terá que fazer uma análise de mercado muito mais complexa, já que será preciso considerar o movimento dos preços e as tendências.

Ademais, o market timing não é sustentável no longo prazo, já que não há como acertar sempre o ponto específico de baixa em todos os cenários. Logo, mesmo esperando pelo momento perfeito, você pode não aproveitar a chance ideal.

Ainda, o investimento de renda variável tende a ser mais adequado ao longo prazo. Assim, quanto mais tempo for o período de alocação dos ativos, maior pode ser o acúmulo de resultados e a diluição dos riscos. Portanto, esperar para investir diminui a janela de tempo para aproveitar os benefícios do investimento. 

Como ter um portfólio de investimentos sólido?

Já que o market timing pode não ser a melhor estratégia, é essencial compreender como ter uma carteira de investimentos sólida. Para isso, é preciso começar pela identificação do seu perfil de investidor e dos objetivos financeiros.

A partir dessas características, é possível entender tanto a capacidade de tolerar riscos quanto os resultados esperados para as metas de curto, médio e longo prazo. Desse modo, você tem a chance de fazer escolhas adequadas para a sua situação.

Considere também investir com frequência, já que os aportes recorrentes aceleram o acúmulo de patrimônio e favorecem o alcance de resultados. Ainda, é indispensável diversificar a carteira, expondo-se a riscos distintos. Com isso, há como reduzir os riscos gerais do portfólio.

Nesse processo, contar com ajuda qualificada de uma consultoria de investimentos é relevante. Com o time da Meu Patrimônio, você terá o apoio de profissionais certificados que o auxiliarão na composição do seu portfólio.

Neste artigo, você descobriu o que é o market timing e como essa estratégia de alocação funciona. Considerando que ela pode não ser a melhor alternativa, é interessante considerar as outras dicas para elaborar um portfólio sólido e com bom potencial de resultados.

Para ter o suporte de profissionais certificados, fale conosco da Meu Patrimônio e veja como podemos ajudar!

COMPARTILHE:
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Cadastro foi registrado com sucesso!

Nossa equipe logo entrará em contato. 

Enquanto isso acessa nossa rede social, lá você pode conhecer um pouco mais sobre nossa empresa!