8 Riscos que todo médico pode evitar ao organizar as suas finanças

Navegue pelo Conteúdo

Para muitas pessoas, organizar as finanças não é uma tarefa fácil — principalmente para aquelas que não têm afinidade com os fatores relacionados à vida financeira. No entanto, para ter estabilidade e construir patrimônio é essencial manter esse controle.

Caso contrário, você se expõe a riscos que podem resultar no endividamento e na falta de perspectiva financeira, independentemente da renda. Os médicos, por exemplo, são conhecidos por terem ganhos interessantes, mas também correm riscos se não tiverem organização financeira.

Você é médico e quer entender sobre o tema? Continue a leitura e confira 8 riscos que você pode evitar organizando as suas finanças!

O que é organização financeira?

A organização financeira é a prática de manter as finanças em ordem. Ou seja, é preciso saber quanto se ganha, o quanto se gasta e para onde o dinheiro é direcionado. Dessa maneira, você entenderá o seu orçamento e poderá buscar uma vida financeira mais saudável e tranquila.

Além disso, a partir da organização é possível fazer o planejamento financeiro — outra ferramenta importante para a realização de objetivos e construção de patrimônio. Por esse motivo, organizar as finanças é imprescindível para quem deseja conquistar a independência financeira.

Por que ela é tão importante para os médicos?

Você já sabe que a organização financeira serve para ter mais tranquilidade em relação às finanças. Além disso, ela permite fazer melhores escolhas em relação ao dinheiro. Portanto, a estratégia é relevante para todas as pessoas, independentemente da profissão.

Contudo, médicos devem prestar ainda mais atenção nessa questão. Afinal, muitas vezes, eles têm mais de uma fonte de renda ou lidam com ganhos variáveis. Com isso, esses profissionais são mais suscetíveis aos enganos com o orçamento, podendo ficar mais expostos ao endividamento e às perdas de oportunidades.

Por exemplo, um médico que atende em consultório costuma ter oscilação de sua renda, já que os seus ganhos dependem do número de pacientes atendidos. Assim, ele deve estar preparado para pagar as despesas, mesmo em época de menor faturamento.

Além disso, é necessário saber subtrair os gastos da clínica, como aluguel, funcionários e insumos da receita. Se essa atividade não for feita com cuidado, pode haver confusão em relação à renda com a qual você pode contar. 

Por fim, o médico ainda deve fazer uma boa gestão do negócio e evitar misturar as contas pessoais com aquelas do consultório. Desse modo, você percebe que a organização financeira permite trabalhar com mais segurança e ter mais qualidade de vida.

8 Riscos que o médico pode evitar ao ter as finanças organizadas

Após conhecer a importância da organização financeira para médicos, é o momento de entender 8 riscos que você pode evitar ao manter as finanças em dia.

Confira!

1. Não estar preparado para imprevistos 

Se o médico não se organiza financeiramente, é possível que ele não tenha uma reserva de emergência. Esse é um montante destinado a cobrir imprevistos, como custos com saúde, perda de renda, manutenções inesperadas nos bens, etc.

Sem a reserva, o profissional não está preparado para arcar com gastos que podem surgir a qualquer momento. Logo, há chance de ficar endividado ou ter que se desfazer de patrimônio, se houver.

2. Endividamento

Quando você não tem organização financeira, consequentemente, não entende a sua renda mensal e as suas despesas. Nesse caso, há maiores riscos de gastar mais que a receita, gerando dívidas, muitas vezes, insolventes.

Isso porque a pessoa pode não ter consciência da sua desorganização financeira e perceber tardiamente que as contas não fecham. Inclusive, essa situação pode acontecer no próprio negócio, levando o consultório a não se sustentar.

3. Não conseguir planejar o futuro

Sem entender quais são seus ganhos reais e os gastos, é mais difícil planejar o futuro. Afinal, você não sabe qual é a quantia disponível para investir em seus objetivos, e nem identifica se deve reajustar os gastos para isso.

Dessa maneira, sem conseguir planejar o seu futuro, você fica sem perspectiva de alcançar patamares financeiros melhores. Então é possível que sua vida fique estagnada, mesmo que você ganhe bem.

4. Não realizar os objetivos financeiros

Se você não planeja o seu futuro, dificilmente conseguirá realizar os seus objetivos, como comprar imóvel, pagar os estudos dos filhos e outros. Com isso, você fica mais suscetível às frustrações da vida e, até mesmo, da carreira.

Nesse cenário, é possível se sentir descontente com a rotina e desmotivado na profissão. Mas, na verdade, o problema é trabalhar sem sentir que você está conquistando o que deseja materialmente — e a organização financeira ajudará a guiar você na conquista dos seus objetivos.

5. Demorar para se aposentar

Um objetivo financeiro muito comum é a aposentadoria com bons rendimentos mensais. Para que isso seja possível, é necessário construir um patrimônio que gere renda passiva suficiente para manter um estilo de vida confortável ao sair do trabalho.

Se você não tem organização financeira e não consegue planejar o futuro, a meta de se aposentar fica cada vez mais distante. Afinal, nessa situação, é mais difícil investir para compor um patrimônio robusto.

6. Enfrentar insegurança financeira

A insegurança financeira acontece quando você não consegue se equilibrar em tempos de crise ou não sabe se os ganhos serão suficientes para cobrir os seus gastos. Dessa forma, qualquer ocasião inesperada pode abalar o orçamento e a sua família ficar desprotegida.

Ao não manter a sua organização financeira, você fica mais exposto a essas situações, podendo passar por momentos ruins em sua jornada. Já se o seu orçamento é organizado e você consegue investir para formar patrimônio, há mais segurança.

7. Não ter dinheiro para investir na carreira

A medicina é uma carreira que precisa de atualização constante, já que a ciência médica tem uma evolução muito rápida. Por esse motivo, para ser um bom profissional é necessário investir em estudos.

Se você não tem como se planejar financeiramente, a sua educação continuada pode ser impactada. Isso porque há possibilidade de não ter capital para realizar cursos e participar de congressos. Assim, até mesmo a sua carreira pode ser prejudicada pela falta de organização financeira.

8. Não construir um patrimônio

Como você viu, a construção de patrimônio depende diretamente de investimentos — que, por sua vez, precisam de organização financeira e planejamento para acontecerem. Sem entender o orçamento, você não sabe qual é a quantia disponível para investir.

Neste post, você entendeu os 8 riscos que todo médico pode evitar ao organizar as finanças. Agora, basta aplicar as dicas em seu cotidiano para ter uma vida financeira mais saudável, realizar objetivos e acumular patrimônio!

A Meu Patrimônio pode ajudar você a organizar suas finanças de maneira mais prática e eficiente. Acesse o site e converse com um de nossos consultores!

COMPARTILHE:
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Cadastro foi registrado com sucesso!

Nossa equipe logo entrará em contato. 

Enquanto isso acessa nossa rede social, lá você pode conhecer um pouco mais sobre nossa empresa!